Notícia

Pescadores artesanais de quatro municípios participam de capacitação em Porto Xavier

Foto: Ezequiel Pavelacki, Divulgação, Emater/RS-Ascar
Em torno de 45 pessoas participaram da oficina promovida pela Emater/RS-Ascar, em Porto Xavier, que envolveu famílias de pescadores participantes do projeto piloto firmado em parceria com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) e o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais. Reuniram-se, na comunidade de Linha Mineral, pescadores do município anfitrião, bem como de Porto Vera Cruz, Alecrim e Garruchos. Os principais temas abordados no encontro realizado nesta quinta-feira (09/12) foram acesso a direitos, boas práticas de processamento do pescado e bem-estar social.

O prefeito de Porto Xavier, Gilberto Domingos Menin, prestigiou o evento, oportunidade em que destacou a importância de discutir a pesca enquanto importante atividade econômica e social dos municípios costeiros ao Rio Uruguai.

Já na abertura do evento, a extensionista do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar Vanessa Gnoatto apresentou os resultados do trabalho de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) realizado junto a 40 famílias de pescadores artesanais dos quatro municípios. O objetivo central é de ampliar sua qualidade de vida e aumentar a capacidade produtiva por meio de financiamentos e de serviços de Aters. A disponibilização de recursos permitiu que esses pescadores facilitassem o trabalho e melhorassem a qualidade do produto final, com a aquisição de materiais como apetrechos de pesca, freezers e embarcações.

Desde 2018 estes pescadores receberam assessoramento com a execução de um projeto de estruturação produtiva para cada família, elaborado a partir de um diagnóstico prévio. Desde então são realizadas visitas de acompanhamento e de orientação técnica, bem como cursos e capacitações técnico-sociais. 

A extensionista do Escritório Central, responsável pela coordenação estadual de Pesca da Emater/RS-Ascar, Ana Spinelli Pinto, conduziu uma dinâmica que promoveu a interação dos pescadores em temas como sustentabilidade da pesca, humanização do trabalho e gestão da atividade pesqueira.

Fatores que impactam na qualidade de vida também estiveram em pauta. A extensionista do Escritório Regional de Santa Rosa, Lisete Maria Primaz lembrou que a saúde perpassa o equilíbrio e o cuidado com as esferas física, social, emocional, mental, espiritual e profissional. Também destacou a importância de se reconhecer como parte de uma sociedade, com a construção de referências de identidade cultural e comunitária.

Outro ponto abordado foram aspectos relativos aos cuidados com o meio ambiente que refletem na qualidade de vida e, no caso dos pescadores, impactam significativamente sobre o seu modo de vida. No que tange à disponibilidade de água, chamou-se a atenção para sua distribuição no planeta, uma vez que de seu total, apenas 0,03% corresponde à água doce disponível em rios e lagos. Por outro lado, a importância de valorizar e preservar a riqueza que temos no Brasil, detentor de 20% de toda a água doce do planeta. “O tempo não muda as coisas, mas as decisões que tomamos sim”, reiterou Lisete.

Extensionista do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa, o médico veterinário Jorge João Lunardi enfatizou a importância das Boas Práticas de Manipulação do Pescado, que refletem diretamente na segurança alimentar de pescadores e consumidores. A adoção de boas práticas contempla normas higiênico-sanitárias, construções, ambientais, condutas pessoais, aproveitamento de matérias-primas, processamento e controle de qualidade dos produtos, para assegurar que os mesmos atendam aos padrões de qualidade, chegando aos clientes e consumidores, livres de qualquer tipo de contaminação biológica, física e química. “Essas boas práticas se baseiam em uma série de procedimentos que garantem as condições higiênicas e sanitárias ideais dos alimentos, envolvendo higiene do manipulador, instalações e utensílios, uso de gelo, controle de tempo e temperatura de manuseio, armazenamento e transporte, assim como controle de pragas e acesso de animais domésticos”, destaca Lunardi.

O perfil dos pescadores dos quatro municípios também foi abordado, destacando que em Porto Xavier existem 17 pescadores que têm na pesca comercial sua principal atividade, 41 em Porto Vera Cruz, 30 em Alecrim e 16 em Garruchos.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Santa Rosa

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.