Rural

Santa Rosa se destaca como referência em agroindústrias

Crédito das fotos: Deise Froelich
O Café com Agroindústrias, realizado nesta terça-feira (19/10), evidenciou a potencialidade do município de Santa Rosa no setor da agroindustrialização. O município possui 28 empreendimentos inclusos no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf-RS), da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), sendo o quarto no ranking gaúcho em número de agroindústrias legalizadas. A mesa farta servida no Mercado Público Eclair Moraginski a lideranças e imprensa representou a diversidade e a qualidade de alimentos produzidos localmente.

Ao saudar o público, o chefe do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, Diogo Danda, reiterou a importância das parcerias, a exemplo da Prefeitura e de suas secretarias, e de uma comunidade interessada em buscar os diferenciais conquistados através da legalização das agroindústrias. Já a presidente da Associação de Produtores de Hortigranjeiros de Santa Rosa (Aprhorosa), Ester Seide, destacou que as características dos produtos locais remetem a um resgate histórico e cultural, que permitem reviver memórias afetivas, como as “receitas da vovó”. Também reiterou a importância do apoio do Poder Público na reforma e estruturação do ponto de venda e parcerias, como através do Hortigranjeiros, em que os produtores promoveram ações solidárias como a distribuição de biscoitos na Unidade Hospitalar da Covid-19.

Os dados revelados pelo extensionista da Emater/RS-Ascar Guilherme Dahmer apresentaram a dimensão do trabalho com agroindústrias no município. Por meio do Peaf-RS, a Emater/RS-Ascar presta assistência técnica na elaboração e encaminhamento de projetos sanitários e ambientais para implantação e legalização de agroindústrias familiares de origem animal, vegetal e bebidas; criação de rótulos; qualificação profissional; apoio à comercialização dos produtos em feiras, pontos de venda da agricultura familiar, acesso a mercados institucionais e mercados atacadistas e varejistas, entre outros. As agroindústrias que atingem a legalização além de diversificar o acesso a mercados, têm a oportunidade de usar o selo Sabor Gaúcho, criando um vínculo de confiança com o consumidor.

O gerente regional da Emater/RS-Ascar, José Vanderlei Waschburger, reiterou a abrangência do trabalho nos 45 municípios da região administrativa de Santa Rosa, sendo que das 650 agroindústrias existentes, 444 estão cadastradas no Peaf-RS, por meio do qual recebem assessoramento da equipe da Emater/RS-Ascar em suas atividades e processo de formalização e legalização. Cento e oitenta e oito já estão incluídas e com o Selo Sabor Gaúcho, o que significa que necessariamente são legalizadas sanitária, tributária e ambientalmente. “O trabalho com agroindústrias abrange 1.252 famílias e movimenta um alto volume de recursos na agricultura familiar de toda a região”, acrescenta Jorge João Lunardi, extensionista do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar.

A legalização de agroindústrias contribui de um lado com a segurança financeiras de quem permanece no rural, e de outro com maior segurança alimentar de quem consome estes produtos. “Esse assunto para nós é estratégico, a agregação de valor nos produtos permite que as pessoas alcancem um patamar diferente. Enquanto município, queremos chegar em 2023 ao maior número de agroindústrias legalizadas do Estado”, afirmou Odaylsson Eder, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico. Assim, segundo ele, é possível também atingir maior dignidade na comercialização e no trabalho desenvolvido por estas famílias.

O grupo foi prestigiado por diversas lideranças representativas de entidades como Prefeitura, Emater/RS-Ascar, Aprhorosa, Hortigranjeiros, Acisap, imprensa, entre outros, e recebeu a visita do prefeito de Santa Rosa, Anderson Mantei, e vice-prefeito, Ademir Ullrich.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional Santa Rosa
Jornalista Deise A. Froelich

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.