Politica

Prefeito de São Luiz Gonzaga sugere criação de consórcio entre municípios para gestão da água

Proposta para FAMURS ocorreu nessa semana, após aprovação da privatização da Corsan pela Assembleia Legislativa. Foto: Divulgação / FAMURS
Pauta de inúmeras reuniões também na esfera municipal, o projeto de privatização da Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN) foi aprovado pela Assembleia Legislativa. Com a situação ainda incerta para os municípios, o prefeito de São Luiz Gonzaga, Sidney Brondani, apresentou uma proposta à Associação dos Município das Missões (AMM) e à Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS).  

Após contato com lideranças de São Luiz Gonzaga e gestores de municípios da região, o chefe do Executivo Municipal sugeriu ao presidente da FAMURS, Eduardo Bonotto, a realização de um estudo para a criação de um consórcio de munícipios para a exploração da água e esgoto, mantendo o serviço público. “A realidade é que estamos em um limbo. Os prefeitos haviam solicitado mais tempo para avaliar o projeto de privatização, uma avaliação independente, o que não ocorreu. A sugestão do consórcio de municípios é algo novo. A ideia é estudarmos a possibilidade de criarmos esse consórcio, um estudo técnico, legal e de viabilidade financeira. Claro, não posso emitir um parecer técnico, mas acredito que essa sugestão seria positiva para os municípios e principalmente para à população”.  

Conforme Brondani, o presidente da FAMURS sinalizou de forma positiva a possibilidade de realizar o estudo de viabilidade da proposta. Em conversa com o presidente da AMM e prefeito de São Nicolau, Ricardo Miguel Klein e com os prefeitos Juca Dutra (Bossoroca) e Fernando Machry (Roque Gonzales), a proposta do estudo de viabilidade do consórcio também foi vista de forma positiva.      

Quanto a assinatura de termo aditivo do município com a Corsan, proposta pelo Governo do Estado, o chefe do Executivo informou que não realizará a assinatura sem o aval do Legislativo Municipal. “Já recebi o documento do aditivo, mas não assinei. Durante reunião da FAMURS com representantes do Governo do Estado, eu informei que não assinaria o aditivo sem aprovação da comunidade e quem representa a comunidade é a Câmara de Vereadores. Muitos prefeitos também têm esse pensamento”, afirmou Brondani.   

Fonte: Larissa Dorneles / AI da Prefeitura de São Luiz Gonzaga  

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.