Notícia

Garça maria-faceira visitou a Escola Haidée Nascimento, em Bossoroca

Fotos: Escola Haidée Nascimento / Facebook 
Hoje a Escola Haidée Nascimento recebeu uma visita muito especial. A garça Maria Faceira, conforme informações buscadas no Google. A imagem foi compartilhada no Facebook da escola e teve muita repercussão.

Uma visita ilustre da natureza. 

O nome “maria-faceira” (Syrigma sibilatrix) está associado à coloração harmoniosa dessa garça. A face é azul-clara. A coroa e a crista são acinzentadas. O bico róseo tem uma mancha azul-violeta na ponta. A plumagem da garganta, do pescoço e das partes inferiores é amarelada, enquanto o dorso é cinza-claro.

Enquanto a maioria das garças voa com o pescoço dobrado em “S”, a maria-faceira costuma voar com o pescoço esticado.

Outra característica interessante: é a única garça brasileira que vive tanto em locais alagados quanto em locais secos e está presente mesmo em áreas de caatinga.

Os casais permanecem juntos a maior parte do tempo e mantêm contato em voo com um chamado especial, que se assemelha ao de maria-fumaças de brinquedo.

A ave é uma das primeiras espécies a colonizar áreas recém-queimadas. Aparentemente, sua distribuição, que se estende nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil, vem aumentando em decorrência do desmatamento. A espécie também ocorre da Venezuela e Colômbia ao Paraguai, Bolívia e Argentina.

A maria-faceira passa boa parte do tempo no solo, procurando insetos. Em áreas alagadas, nunca se aventura em águas profundas e prefere as margens, ricas em vegetação, anfíbios, pequenos roedores e peixes.

Os voos são de baixa amplitude e alta velocidade.

No final da tarde, a maria-faceira procura árvores altas, geralmente em terreno seco, para dormir. Costuma viver sozinha ou em par em territórios fixos.

Foto: Rudimar Narciso Cipriani

Com informações do site G1 

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.