Politica

Governador celebra a maior safra de soja da história do RS

Conforme o IBGE, a soja é cultivada em 95.482 estabelecimentos rurais de 424 dos 497 municípios gaúchos - Foto: Divulgação Emater
Com produção de 20,2 milhões de toneladas em área de 6,08 milhões de hectares, o Rio Grande do Sul finaliza a maior safra de soja da sua história. Devido à pandemia, pelo segundo ano consecutivo a tradicional Abertura da Colheita de Soja, realizada em Tupanciretã, foi cancelada. Porém, diante de marcas nunca antes atingidas no Estado, o governador Eduardo Leite divulgou um vídeo nesta quarta-feira (26/5) celebrando a safra histórica.

Ao lado dos prefeitos Gustavo Terra, de Tupanciretã, e Bernardo Quatrin Dalla Corte, de Júlio de Castilhos – dois dos maiores municípios produtores de soja do RS; do líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Frederico Antunes; e do presidente da Federação da Agricultura no Rio Grande do Sul (Farsul), Gedeão Pereira, o governador lembrou a severa estiagem que castigou as lavouras gaúchas em 2020 e reconheceu o esforço e a dedicação dos produtores rurais.

“Eu costumo dizer que todos os empreendedores merecem o nosso respeito e todo nosso trabalho para ter melhor espaço para empreender, mas especialmente aqueles que trabalham no agronegócio, porque se submetem, além de tudo, ao imponderável do clima. E, mesmo depois de um ano de estiagem e dificuldades, novamente estiveram lá, plantando, acreditando, com esperança no futuro, e que bom que, desta vez, temos uma safra que vai nos entregar muitos bons resultados. Vai movimentar a nossa economia e vai fazer rodar não apenas o mundo do campo e com o que com ele se relaciona, mas é dinheiro que vai circular na economia gaúcha num momento que a gente precisa desses recursar para a retomada que esperamos no pós-pandemia”, afirmou o governador.

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 25.5.2021. Governador Eduardo Leite grava vídeo sobre a safra da soja 2020/2021.  Foto: Itamar Aguiar/ Palácio Piratini
Governador Leite destacou o esforço e a dedicação de produtores rurais que enfrentaram severa estiagem no ano passado - Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

Conforme a Emater-RS, 96% das áreas já estão colhidas no Estado. Se confirmadas as expectativas, nos próximos dias a produção da oleaginosa terá alcançado crescimento de 80% em relação a 2020.

“Que pena que a gente não pode estar lá em Tupanciretã (para o evento da abertura da colheita), mas tenho a expectativa de que no próximo ano estaremos juntos para celebrar presencialmente um momento como este, celebrando uma boa safra, com bons preços, movimentando a nossa economia. O governo do Estado vai continuar trabalhando para dar o retorno para quem apreende com redução da burocracia, de impostos e dos custos logísticos”, afirmou Leite.

O governador ainda destacou que as profundas reformas e projetos já aprovados na Assembleia reduziram os custos da máquina pública e que, por isso, o Estado está retomando sua capacidade de investimento. Nesse sentido, Leite antecipou que, nos próximos dias, vai anunciar um plano de obras que contemplará demandas da cadeia produtiva e que vão beneficiar a região de Tupanciretã.

“Quero aproveitar a oportunidade para homenagear os produtores rurais de Tupanciretã pela qualificação e competência e que enterram o seu patrimônio no plantio de cada safra, esperando colher e honrar seus compromissos”, afirmou o prefeito Gustavo Terra. “Tenho certeza de que a partir deste ano teremos grandes novidades, investimentos e, finalmente, um reconhecimento da importância produtiva da nossa região”, completou.

Gedeão Pereira, presidente da Farsul, entidade que completou 94 anos na segunda-feira (24/5), reconheceu o esforço do atual governo em sanar o desequilíbrio fiscal do Estado para retomar investimentos necessários.
“O agronegócio brasileiro é um fenômeno, tanto é hoje que levamos comida a mais de 1 bilhão de pessoas por esse mundo afora, de Júlio de Castilhos, de Tupanciretã, assim como a minha Bagé, a Uruguaiana do deputado Frederico Antunes e a Pelotas do governador, estão inseridas fortemente neste contexto. E o governador já percebeu que se nós continuarmos, e nós vamos, torcendo pela nossa agricultura gaúcha, precisamos sanar gargalos de infraestrutura”, afirmou Gedeão.

A soja está presente em 95.482 estabelecimentos de 424 dos 497 municípios gaúchos, segundo o IBGE. Entre eles, destacou o deputado Frederico Antunes, Tupanciretã é o maior produtor do grão, seguido por Júlio de Castilhos.
“Essas duas cidades, portanto, estão comemorando essa safra espetacular, que nos dá esperança e coragem para enfrentarmos os desafios, que não são poucos. Fora questões climáticas, fora pandemia, mas o produtor e a produtora estão lá, de pé fincado, fazendo seu trabalho, trazendo novas tecnologias, aumentando produtividade, gerando empregos no campo e na cidade, por isso, parabéns a todos os produtores”, afirmou o líder do governo na Assembleia.

Devido à expansão na soja, a safra gaúcha de grãos de verão deverá totalizar 24,6 milhões de toneladas no atual ciclo, o que representa expansão de 59,2% frente à temporada anterior, conforme a Emater-RS.

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.