Esporte

Yuri Alberto e Paolo Guerrero travam disputa particular pelo comando de ataque do Inter

 Formação com ambos em campo é improvável na equipe colorada

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP




Yuri Alberto ou Paolo Guerrero? A menos que Miguel Ángel Ramírez consiga encontrar uma formação original que comporte ambos os centroavantes no mesmo time, o que é altamente improvável, apenas um deles será titular. Trata-se de uma disputa entre o jovem e o experiente, entre a promessa e o ídolo, cujo desfecho não será conhecido tão cedo. Afinal, o técnico, em acordo com a direção, promete usar as próximas rodadas do Campeonato Gaúcho para fazer experiências e buscar novas alternativas no grupo.

Guerrero acaba de recuperar-se de uma lesão grave no joelho direito sofrida em agosto. Aos 37 anos, completados em janeiro, o peruano ainda não voltou ao ápice da forma física, mas fez a sua reestreia no último domingo com bom rendimento. “Quero dar sequência no campo. Sei que esses poucos problemas vão passar e eu chegarei aos meu 100%. Para esta temporada, por tudo que vivi, tenho ainda mais empolgação. É um ano importante para mim e para todo o time do Inter. Tomara que a gente consiga muitas coisas”, afirmou o atacante. 

O peruano tem contrato com o Inter até dezembro e a cada janela é alvo da cobiça de outros grandes clubes da América. Ano passado, o Boca Juniors tentou levá-lo, mas o Inter não aceitou a liberação. Em entrevista a uma rádio peruana ontem, o presidente colorado, Alessandro Barcellos, disse que pretende prorrogar o vínculo do jogador. Apesar do bom momento de Yuri Alberto, seu concorrente, Guerrero é um atacante que dá peso ao time, que inspira respeito nos adversários. E, além de ser uma grife do futebol, marca gols. No Inter, foram 30 gols em 57 jogos.

Futuro promissor 

Yuri Alberto, por sua vez, é um jogador de grande futuro. Ele herdou a posição na reta final do Campeonato Brasileiro, quando Thiago Galhardo se lesionou. Fixou-se, então, marcando gols e dando assistências. Apesar de poder atuar como atacante de lado, sua posição preferencial, segundo avaliação da comissão técnica, é no comando do ataque. Neste momento, ainda é o titular, já que Guerrero ainda necessita de melhor condicionamento físico, mas a concorrência deve se acirrar nas próximas semanas.

Yuri tem 20 anos (feitos ontem) e custou R$ 10 milhões ao Inter no meio do ano passado. Comprado do Santos, ele é, neste momento, um dos jogadores mais observados do grupo colorado. Algumas sondagens foram feitas na última janela e, em tese, trata-se um jogador que dificilmente permanecerá até o fim do ano no Beira-Rio. 

Abel e Galhardo 

Além de Guerrero e Yuri Alberto, o Inter ainda tem Abel Hernández, que é um centroavante nato, e Thiago Galhardo, que não é, mas pode fazer a função muito bem. O primeiro tem contrato até o meio da temporada e só renovará se aceitar reduzir um pouco o seu salário. Galhardo, em muitos momentos da temporada passada, foi o principal jogador colorado, mas encerrou a temporada em baixa e só não foi negociado porque não surgiu um interessado capaz de pagar o preço pedido pelo Inter. 

Fonte: Correio do Povo

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.