Notícia

O drama vivido no Hospital São Luiz Gonzaga no pior momento da pandemia na região

Dr. José Renato Grisolia. Foto: Rádio Missioneira
A região vive o pior momento da doença desde o início da pandemia, o que se agrava com as dificuldades enfrentadas pelo Hospital São Luiz Gonzaga em conseguir oxigênio.

“Tínhamos uma esperança de que não chegaríamos nesta situação, mas chegamos e isso é lamentável”, considera o diretor técnico do Hospital São Luiz Gonzaga, Doutor José Renato Grisólia, em entrevista à Rádio Missioneira FM 94.9 nesta sexta-feira (15). 

O médico ressalta que diversos funcionários da instituição estão contaminados e precisaram ser afastados, o que está gerando sérios entraves para fechar as escalas.

“Na segunda-feira tínhamos 40 torpedos de oxigênio, mas no domingo restavam apenas três e os fornecedores sequer atendiam nossas ligações” conta. “Às pressas, na última hora, conseguimos a compra de novos torpedos”.

O diretor da instituição afirma que o fato é inédito na história moderna. “Eu nunca imaginei que viria pessoas morrer asfixiadas pela falta de oxigênio nos hospitais” desabafa. Ele ressalta também que, infelizmente, enquanto os números de novos casos permanecerem em crescimento em São Luiz Gonzaga, o número de óbitos seguirá no mesmo ritmo, já que os dados da pandemia estão se mostrando proporcionais em todo o mundo.

Sobre o tratamento precoce da doença, José Renato afirma que está sendo a única alternativa encontrada para tentar salvar as vidas. “Quando o paciente apresenta os primeiros sintomas gripais, começamos o tratamento, que tem dado resultado” considera. E se diz triste com os relatos que tem recebido de pessoas contaminadas que, mesmo orientadas a permanecer em isolamento, circulam pela cidade. “É uma falta de consciência inacreditável” finaliza.

Fonte: Rádio Missioneira

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.