Notícia

Assinado contrato para obras de reforma e adequações no Hospital São Luiz Gonzaga

Foto: Jornal A Notícia 
Serão aplicados R$ 2 milhões e 600 mil, que colocarão nosso Hospital no mesmo nível dos melhores existentes na região. Para o prefeito, Sidney Brondani, uma cidade só se forma e cresce, quando se instala ao redor de um Hospital, porque é o fator fundamental para formar coletividades. Dentro de dois anos, a cidade terá UTI, Serviço de Hemodiálise e atrairá médicos de várias especialidades que aqui vão se instalar.

Ontem à tarde, foi firmado contrato entre o Hospital São Luiz Gonzaga e a Construsul Construtora Ltda., com sede em Ijuí, para executar a mais completa obra de reforma nas instalações no estabelecimento hospitalar desta cidade. Os recursos, liberados pelo Governo Federal, no valor de R$ 2.600.000,00, permitirá reconstruir toda a infraesrutura do prédio, inclusive alterando divisões internas e abrindo espaço para o Hospital oferecer diversas especialidades médicas e implantar serviços como a UTI – Unidade de Terapia Intensiva e Hemodiálise, este muito aguardado por mais de 30 pessoas de São Luiz Gonzaga e 40 desta microrregião, que precisam deslocar-se três vezes por semana para tratamento de hemodiálise em Santo Ângelo. Os pacientes viajam em coletivos da Prefeitura nas primeiras horas da manhã e só retornam no fim da tarde. As obras deverão iniciar em 5 de janeiro e terão duração de até dois anos.

Presentes na reunião, os diretores da Construtora, João Alves Albrecht e Makelen Albrecht, salientaram muita satisfação por terem vencido a licitação e asseguraram muita dedicação, trabalho e profissionalismo na realização das obras. A fiscalização do andamento das obras, em nome do Hospital São Luiz Gonzaga, estará a cargo da arquiteta Deise Flores.

A diretora administrativa do Hospital, Iria Diedrich, fez um histórico da evolução do Hospital São Luiz Gonzaga, destacando passagens, eventos, as dificuldades enfrentadas, e o apoio permanente da comunidade e da Administração Municipal, que desde alguns anos é o responsável pelo funcionamento dessa casa de saúde. Iria agradeceu o empenho do Executivo e do Legislativo, que foram a Brasília pedir recursos financeiros ao Ministério da Saúde, para realizar obras fundamentais no Hospital, condição básica para mudar o modelo e torná-lo acessível ao crescimento.

O prefeito, Sidney Brondani, e o presidente da Câmara de Vereadores da época, Francisco Lourenço, foram recebidos pelo ministro, Ricardo Barros, já em horário noturno, acompanhados dos deputados gaúchos, Luiz Carlos Heinze, Osmar Terra e Darcísio Perondi. O prefeito e o presidente da Câmara de Vereadores apresentaram o primeiro projeto de engenharia, feito por profissionais de São Luiz Gonzaga, que permitiu incluir a reforma do Hospital de nossa cidade no Plano de Obras do Ministério da Saúde. Posteriormente, foi necessário um projeto técnico elaborado por empresa de engenharia especializada em hospitais. O custo desse trabalho, pelo que sabemos, acima de R$ 100 mil, foi pago pela comunidade, em campanhas desenvolvidas pelas Amigas do Bem e ACI, entre outras entidades. Iria ainda destacou a dedicação de sua assessoria, formada por Rosa Maria Costa e Tiago Dal Santo, e dos diretores clínico e técnico, Luís Grings e José Renato Grisolia, respectivamente. Iria ainda destacou a atuação do Hospital no atendimento de pacientes com Covid-19, que considera uma superação que resultou da dedicação de médicos e profissionais do Hospital.

Ainda fizeram uso da palavra, o vice-prefeito eleito, José Antônio Flach Werle, e o vereador, Francisco Lourenço (que assumirá a Secretaria do Planejamento do Município), lembrando etapas do processo de conquista dos recursos para realizar a almejada reforma. O médico, José Renato Grisolia, disse que a UTI vai dar outra dimensão ao Hospital, abrindo-se para várias especialidades médicas que aqui vão se instalar. Também revelou o Índice de Mortalidade do Hospital São Luiz Gonzaga no atendimento a pacientes com Covid-19, que foi de 37,14 numa escala de 100 mil habitantes, enquanto em Santo Ângelo, foi de 85, e no Estado, de 65.

O médico, Luis Grings, recordou sua trajetória de 30 anos atendendo no plantão de emergência no Hospital, o que lhe permitiu conhecer suas necessidades e obras mais urgentes, a fim de viabilizar a UTI e a Hemodiálise. O prefeito, Sidney Brondani, disse que uma cidade só se torna forte e progressista, quando cresce em torno de um Hospital capaz de oferecer soluções para problemas de saúde em várias áreas da Medicina. Por isso, considera esta, a obra deste século, porque será geradora de muitas outras, em várias áreas. Recordou a viagem a Brasília, a distinção do atendimento do Ministro da Saúde, e o apoio dos deputados mencionados. Tudo colaborou para o resultado alcançado, disse o prefeito.

Fonte: Jornal A Notícia de São Luiz Gonzaga 

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.