Notícia

A SINALIZAÇÃO TURÍSTICA E O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO REGIONAL

Fotos: AMM
Em um país estruturado por rodovias carentes de informações e recursos, é necessária a produção de um trabalho voltado para auxiliar as prefeituras municipais, quanto à forma adequada de sinalização turística, para melhor localização do turista em relação a seu destino e local de interesse. Construir estradas sem sinalizá-las, promover eventos e investir em marketing turístico sem infraestrutura básica, é o mesmo que vender uma mercadoria sem tê-la para entregar. A conscientização pública e privada é parte imprescindível para o sucesso do mercado turístico. Faz-se necessário um trabalho no contexto global do universo que envolve o turismo, mercado este que movimenta anualmente milhões de dólares.  

A sinalização turística é um dos importantes aspectos que envolvem esta potencial indústria. Adequar a sinalização desperta o interesse da comunidade para o turismo interno, prepara a cidade e o estado para receber o turista externo, propiciando conforto, qualidade de serviços, tornando nossas riquezas culturais, naturais e históricas competitivas internacionalmente. Estas riquezas são muito pouco exploradas e conhecidas, e foram usadas na sinalização turística, como todos podem observar percorrendo nossa região, foram mais de 260 placas de sinalização instaladas, além de dois grandes outdoors, colocados observando um parâmetro de qualidade com os seguintes fatores: colocação correta no campo visual, propriedade e clareza da mensagem, legibilidade e entendimento por parte do usuário.  

As placas de sinalização turística, de acordo com sua função, estão classificadas no contexto da sinalização viária como placas de indicação e tem por finalidade identificar os destinos e os locais de interesse, bem como indicar as direções e as distâncias. Em turismo, os objetivos de projetos de sinalização são: orientar os turistas sobre os principais pontos turísticos da região de forma clara e objetiva, enfatizar a questão cultural facilitando ao turista o entendimento quanto as aspectos de maior importância da cultura regional e, proporcionar, através de programas pragmáticos e precisos, o desenvolvimento econômico do município através da exploração do seu potencial turístico.  

A Região das Missões, por sua grande potencialidade turística necessitava, entre outras coisas, de uma correta e criativa sinalização turística, trabalho este que foi coordenado pelo Departamento de Turismo da FUNMISSÕES – Fundação dos Municípios das Missões, o projeto de sinalização recebeu recursos do orçamento do Estado do Rio Grande do Sul/Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, através da Consulta Popular, resultado de um trabalho dedicado dos 26 gestores de turismo dos municípios que fazem parte da Rota Missões, com apoio dos COMUDES e do COREDE MISSÕES,  ambas instituições  com o mesmo objetivo, ou seja fomentar o progresso na Região das Missões.  

A elaboração do Projeto de Sinalização Turística da Rota Missões foi feita pelo Design Gustavo Kauffmann de Cerro Largo, que dedicou-se desde a concepção deste importante projeto regional, até a instalação da última placa de sinalização, acompanhando passo a passo e passando as informações para a empresa Signasul Engenharia de Sinalização, da cidade de Porto Alegre, que foi responsável pela implantação das placas de sinalização que contemplaram os 26 municípios missioneiros.  

A sinalização turística resume-se como parte de um trabalho onde a qualidade no atendimento, a oferta de bons serviços e produtos definirão o retorno. Sinalizar adequadamente, preservar o meio ambiente significa adequar-se a qualidade de padrão exigida internacionalmente rumo ao novo milênio. O turismo vem se adaptando aos novos segmentos de mercado, partindo da ideia de que pode ser trabalhado como potencial consumidor, porém nesta abordagem, não visa essa busca por um novo consumidor, mas sim entender como acessibilidade é importante para a atividade turística e não podemos deixar de ressaltar que os estabelecimentos turísticos devem manter a facilitação do acesso adaptado para cada tipo de visitante, primando pelo atendimento de qualidade. O acesso ao turismo não está relacionado unicamente a visitantes. É notório que oferece aos visitados a oportunidade de frequentar seus próprios recursos turísticos, aos benefícios do turismo, as melhorias criadas que ali permanecerão encaminhado a conservação dos patrimônios.

Fonte: AMM

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.