Polícia

Operação Hórus no Rio Grande do Sul causa prejuízo de mais R$ 8 milhões para o crime organizado

 Ação com todos os órgão de segurança pública gaúcha ocorreu na fronteira com Argentina e Uruguai e na divisa com Santa Catarina.

Brigada Militar foi uma das instituições policiais que participou da mobilização 
A operação Hórus Sentinela encerrou mais uma fase no Rio Grande do Sul, após três meses de operação contra o crime organizado nas faixas de fronteira com Argentina e Uruguai e na divisa com Santa Catarina. A estimativa é de um prejuízo de mais de R$ 8,4 milhões à criminalidade no Rio Grande do Sul. A mobilização por terra, água e ar envolveu Brigada Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto-Geral de Perícias, além da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal e Agência Brasileira de Inteligência. A ação integrou o Programa Nacional de Segurança de Fronteiras e Divisas.

Os resultados relacionados aos números de apreensões e prisões foram considerados positivos e reforçam a qualidade do trabalho integrado entre as forças de segurança pública gaúcha. Houve a prisão de 104 indivíduos e apreensão de 348,672 quilos de drogas, R$ 870.883 de dinheiro, 32.290 maços de cigarros, 241 pés de maconha, 1.469 munições, 35 armas, 32 veículos, 1.127 quilos de carne irregular, 10.800 quilos de camarão, 335 bovinos, 99 equinos, 39,3 toneladas de sementes de soja e 720 litros de agrotóxicos.

Na operação foram recolhidos também 29.112 latas de cervejas, 4,5 mil garrafas de vinhos, 842 caixas de tênis, 100 cuias de chimarrão, 38 garrafas térmicas, um carregador de rifle, quatro máquinas de pulverização, 50 quilos de ureia, 13 celulares, dois tanques de combustível de barco, quatro motores de popa, um barco de alumínio; 40 frascos de anabolizantes, 24 frascos de polivitamínicos e 12 frascos de suplementos alimentares.

Responsável pela operação Hórus no Rio Grande do Sul, o major Cézar Augusto Chaves, da Brigada Militar, ressaltou que a operação tem como finalidade combater todos os crimes transfronteiriços, tendo como foco principal o tráfico de drogas e armas. “As apreensões têm se mostradas constantes nas faixas de fronteira, que funcionam como importantes sinalizadores. Antes não dávamos o tratamento adequado para as nossas fronteiras, agora com a operação Hórus temos um combate específico aos crimes transfronteiriços”, destacou.

Fonte: Correio do Povo

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.