Notícia

Fim de festa: fiscalização acaba com festas clandestinas em Passo Fundo


Em Passo Fundo, festas com aglomeração foram dispersadas no domingo (2) — Foto: João Victor Lopes/Rádio Uirapuru
Pelo menos três municípios encerraram festas clandestinas com aglomerações neste fim de semana, proibidas por decretos estadual e municipais, devido ao combate do coronavírus. Em Passo Fundo, no Norte do RS, a força-tarefa da prefeitura dispersou dois eventos, durante a madrugada de domingo (2), após denúncias anônimas.

No galpão de uma casa de eventos, no interior do município, uma festa com 48 participantes foi realizada. Os fiscais apreenderam bebidas alcoólicas e multaram o dono do estabelecimento em R$ 2 mil.

Nos fundos de um restaurante de comida japonesa, outra festa, com oito participantes, foi encerrada. Os presentes chegaram a apagar as luzes, desligarem o som e se esconderem, na tentativa de despistar a fiscalização.

Duas festas em São Leopoldo
Já em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, a força-tarefa da prefeitura encerrou duas festas, também na madrugada de domingo (2), no Morro do Paula, após denúncias.

Os fiscais encontraram pessoas em aglomeração e sem máscara.

Festas dispersadas em Novo Hamburgo
E em Novo Hamburgo, duas casas de prostituição foram fechadas na noite de sábado (1), pela operação realizada em conjunto pela Guarda Municipal e a Brigada Militar da cidade.

O primeiro local, no bairro Rio Branco, contava com 14 frequentadores, a maioria deles sem máscara. No segundo estabelecimento, localizado no bairro Primavera, oito pessoas foram localizadas. Foi lavrado termo circunstanciado para todos os presentes.

Três festas particulares também foram encerradas pela operação. Em Canudos, 22 pessoas participavam de comemoração de um aniversário. A dispersão dos participantes ocorreu após uma denúncia anônima.

No bairro Roselândia, a inauguração de uma borracharia reuniu 40 pessoas. Já no bairro Liberdade, cerca de 30 pessoas participavam de uma festa, cuja realização foi denunciada para a BM. Em ambos os locais, a grande maioria dos presentes não utilizava nenhum tipo de proteção e desrespeitava as normas de distanciamento social. A BM lavrou termo circunstanciado para os responsáveis nas três ocorrências.

Fonte: G1 RS 

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.