Educação

Aulas no Rio Grande do Sul podem ter retorno ainda em agosto

 Governo do Estado debate volta gradual a partir da educação infantil.

Com foto de Gustavo Mansur/ Palácio Piratini
O governo do Rio Grande do Sul, apresentou um cronograma de volta das aulas presenciais em creches e pré-escolas a partir de 31 de agosto.

O calendário é debatido entre o Executivo e Prefeitos. Novas reuniões estão marcadas para o debate. O retorno às aulas presenciais ocorrerá, pela proposta do Estado, somente nas regiões que estiverem em bandeira amarela e laranja.

Após ser consultado pelo governo do Estado sobre a possibilidade do retorno presencial, o Ministério Público do Rio Grande do Sul afirmou que a decisão e o calendário de volta às atividades escolares cabe exclusivamente ao Poder Executivo. Em nota pública, divulgada na última sexta-feira, o órgão destacou a necessidade de garantir a "necessária conciliação entre o direito à educação de qualidade e o asseguramento do direito à saúde."

Em uma pesquisa realizada pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) com prefeitos gaúchos, 94% deles manifestaram ser contra a retomada do ensino presencial no dia 31 de agosto. Para eles, o maior problema é colocar alunos e professores em risco.

O Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe-RS) discorda das entidades que representam professores e vê com bons olhos a proposta de retomada das aulas presenciais que foi divulgada pelo governo do Estado.

Já os sindicatos de professores da redes estadual e privada avaliaram a retomada das aulas como algo "irresponsável" e "prematuro", por ocorrer em um momento em que a pandemia do coronavírus está acentuada no Rio Grande do Sul, e prometem articulação contra o projeto do Piratini. 

Cronograma proposto de retorno às aulas

31/8 – Ensino Infantil (público e privado)

14/9 – Ensino Superior (público e privado)

21/9 – Ensino Médio e Técnico (público e privado)

28/9 – Ensino Fundamental – anos finais (público e privado)

8/10 – Ensino Fundamental – anos iniciais (público e privado)

As aulas tampouco serão retomadas da mesma maneira como eram conhecidas. O modelo proposto é híbrido e envolve o ensino remoto (Google Classroom e plataformas, além das plataformas do ensino privado) e o ensino presencial, em turmas e horários reduzidos, com distanciamento em sala de aula e com uso de todos os equipamentos de proteção individual e adoção de medidas de higiene.


About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.