Saúde

Saúde diz que há evidências para uso de cloroquina

Pasta afirma que orientações para tratamento precoce de pacientes com covid-19 estão fundamentadas em boletins científicos divulgados diariamente 


O Ministério da Saúde voltou a defender o uso da cloroquina no tratamento de casos leves da covid-19, doença sistêmica provocada pelo novo coronavírus, nesta sexta-feira (17), durante coletiva de imprensa técnica, em Brasília. 

O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, Hélio Angotti Neto, afirmou que as orientações para manuseio medicamentoso precoce de pacientes diagnosticados com a infecção estão respaldadas em "mais de mil evidências científicas."

"Esses boletins são atualizados diariamente. Se mudará as orientações? Provavelmente, sim. A ciência muda, dia após dia, novas informações vão chegando. É importante ressaltar que esse ministério guarda um profundo respeito pela autonomia do médico em prescrever para o seu paciente", completou. 

O secretário ressaltou que a pasta tem conhecimento de estudos contrários "a essa e a outras drogas", no entanto, diante do cenário de emergência provocado pela pandemia, é necessário um "olhar amplo" diante de tudo que a ciência está produzindo em relação ao tratamento desses pacientes.

Mais cedo, A SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia) emitiu uma nota em que orienta médicos a não utilizarem a cloroquina, ou a variante hidroxicloroquina, no tratamento de pacientes com covid-19.

Portal R7 

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.