Notícia

União de prefeitos fez governador acolher argumentações

Com fotos do Palácio Piratini 
Um dia após colocar sob bandeira vermelha quatro regiões do Estado no sistema de riscos para expansão da pandemia, o governador Eduardo Leite revisou a classificação e devolveu o alerta laranja aos municípios da Região Central e das Missões. O recuo ocorreu após forte resistência dos prefeitos à imposição de maiores restrições e um pedido uníssono de rechecagem nos dados que norteiam o modelo de distanciamento controlado.

Com a mudança, as regiões de Santa Maria e Santo Ângelo permanecem com quase totalidade da atividade econômica liberada.

Já na Serra e na Fronteira Oeste, a bandeira vermelha foi confirmada, representando fechamento de parte do comércio pelo menos até a próxima segunda-feira. 

"Para algumas pessoas, a flexibilização soou como uma volta à normalidade. Não é", sentenciou.

Leite buscou uma pacificação com os prefeitos e acolheu argumentos. 

A partir desta semana, fica criada uma segunda instância no gabinete de crise do governo, a qual os municípios poderão recorrer na tentativa de revisão da classificação de risco. Houve também recuo no tempo de permanência sob a bandeira vermelha, anteriormente previsto para 14 dias. Agora, esse período só valerá para as regiões reincidentes na etiqueta rubra.

Reuniões com prefeitos

As novas medidas foram anunciadas por Leite em uma transmissão pelas redes sociais na tarde desta terça-feira. Antes, o governador passou mais de oito horas reunidos com os principais auxiliares envolvidos no enfrentamento da pandemia. A discussão começou na noite de segunda-feira, logo após as audiências com os prefeitos, e continuou na manhã desta terça. O objetivo era buscar uma conciliação e verificar se eram plausíveis os argumentos de alguns prefeitos que haviam verificado incorreções nos dados que abastecem o sistema.

Para a região de Santa Maria, pesou a inclusão de sete novos leitos de UTI. A estrutura já estava disponível na sexta-feira, quando o governo do Estado recolhe as informações junto aos municípios, mas só foi cadastrada no sábado. Com a revisão, os leitos foram considerados, permitindo um retorno à bandeira laranja.

Nas Missões, não houve mudança nos dados, contudo pesou a estabilidade no número de internações e da capacidade hospitalar. Sem salto relevante na ocupação dos leitos, o governador atendeu ao pedido de reconsideração e devolveu à região o status laranja.

Fonte: GaúchaZH 

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.