Notícia

Distanciamento Controlado no RS deve ficar mais rígido

Governador Eduardo Leite poderá anunciar algumas alterações ainda nesta quinta-feira

Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini 

Alterações no Distanciamento Social Controlado deverão ser anunciadas pelo governador Eduardo Leite (PSDB). As mudanças foram pauta de duas reuniões do tucano com o Conselho de Dados da Covid-19 nas últimas 48 horas. A intenção é a de bater o martelo sobre as mudanças a tempo de viabilizar a apresentação na live de hoje, às 14h. Entre elas, estão a extinção de “travas”, que, na prática, tornarão os critérios de classificação das 20 regiões do Estado por bandeiras mais rígidos. 

Atualmente, um dos pontos considerados uma trava, impedindo que regiões sejam rebaixadas a cores que indicam maior risco, como vermelha e laranja, é o número de internações por coronavírus nos últimos sete dias, que não pode ser superior a cinco. Portanto, mesmo que outros aspectos analisados de determinada região tenham avaliações de maior risco, como o alto índice de ocupação de leitos de UTIs, se cinco novos casos de hospitalização não forem oficializados, ela permanece sem alteração de bandeira. Este ponto será revisto.

O monitoramento dos percentuais de ocupação de UTIs também será modificado. Hoje, são consideradas as vagas por macrorregião. Novo Hamburgo chegou nos últimos dias à ocupação de 98% dos leitos, mas não foi classificado com bandeira de maior risco em função de vagas próximas na região do município. Está em discussão ainda a possibilidade de alterações nas cores de bandeiras, que ocorrem aos sábados, de forma antecipada, no caso de piora significativa em alguma região.

“O distanciamento controlado é novo, inédito, portanto, precisa de aperfeiçoamentos que são identificados no dia a dia, na prática. As mudanças de agora visam garantir maior margem para se antecipar ao colapso, adotando medidas precocemente”, disse interlocutor do governo à colunista.

Recentemente, o governo já havia anunciado alteração nas análises do Distanciamento Controlado, cujos critérios passaram a considerar como novos casos apenas com base nas internações, não os testes positivos. O objetivo foi o de evitar punições e responsabilizações a municípios que testam mais sua população. 

Dias depois
Recentemente, o governador Eduardo Leite, em voto de confiança, garantiu maior liberdade para prefeitos agirem no enfrentamento à pandemia. Pelos visto, após poucos dias da decisão, a iniciativa não deu muito certo, com o agravamento dos cenários e municípios correndo o risco de rebaixamento para a bandeira vermelha. Gestores municipais, majoritariamente, estão bem mais suscetíveis às pressões por flexibilizações e retomada de atividades. A conta, no entanto, chega dias depois, com os aumentos de casos de contaminados e de mortes e o consequente recuo forçado. 

Fonte: Correio do Povo

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.