Politica

Deputado federal Sanderson concedeu entrevista ao Blog Missioneiro

Jônitas Puchalski, entrevista o deputado federal, Sanderson. Foto: Reprodução / Blog Missioneiro
Na noite de quarta-feira (10), o deputado federal Sanderson (PSL-RS), vice-líder do governo na Câmara e coordenador do Rio Grande do Sul da bancada da segurança pública, participou da Live de Quarta, falando sobre atual cenário político.

"Uma experiência pra mim grandiosa, quanto cidadão, enquanto pai de família", disse Sanderson, que é estreante na política. 

"Nós estamos fazendo todos os esforços, colocando em prática o novo modelo de fazer gestão governamental, seja a partir do Palácio do Planalto, seja no Congresso Nacional, mas eu confesso que as dificuldades são muito grandes. Porque o sistema é muito forte, o mecanismo age incansavelmente pra evitar renovação das práticas politicas, enquanto Jair Bolsonaro chegou aqui, e disse que ia fazer aquilo que ele tinha prometido lá na campanha, diminuindo o tamanho do estado, procurando indicar pessoas técnicas, não relacionadas, apadrinhadas por siglas partidárias, essa troca de direção de rumo, tem caloteado o sistema.", destaca Sanderson.

Sobre as mais de 30 solicitações de impeachment contra o presidente no Congresso, Sanderson avalia. "Pedidos absurdos, buscam o pedido de impeachment porque o presidente disse um palavrão numa entrevista, ou porque atendeu de fôrma ríspida, um jornalista, ou porque saiu num sábado de manhã, aqui numa farmácia ou numa padaria em Brasília, ou ainda porque saiu sem máscara".

"Fatos que não tem relevância penal, mas que servem pra o mecanismo, mecanismos que contam com fatores políticos da oposição, alguns que são até de direita, mas que não compreendem que nós viemos para fazer modificações no Brasil. O país vive um momento de seriedade, de correção de atitudes", complementa o parlamentar.

O parlamentar também destacou as dificuldades de uma Medida Provisória (MP), ir em pauta para ser transformadas em leis. 

Sanderson, também falou sobre sobre medidas para agricultores e produtores afetados pela estiagem: Assista ao vídeo;



Sobre aproximação com Centão: "algumas narrativas tem surgidos, de que o presidente Bolsonaro, tenha cedido ao Centrão, aceitado que parlamentares do chamado Centrão pra dentro do governo federal. Isso daí eu acelero aqui, não é verdade, basta olhar a fotografia dos 22 ministros, dos diversos secretários, nenhum deles indicados que não seja pelo presidente da república. Então essas narrativas, são mentirosas, não são verdadeiras. Continuamos firmes no compromisso da politica limpa, da honrardes, e levarmos adiantes politicas publicas voltadas para saúde publica, segurança, educação, e demais investimentos na infraestrutura".

"Não há um esquema de corrupção, na há uma única notícia relacionada à desvio do dinheiro público", salientou o deputado em relação ao presidente e parlamentares que dão sustentação ao governo federal.

Ubitatan Sanderson, destacou também o trabalho dos agentes federais, na operação contra o governo do Pará, nesta semana. 


Sanderson falou sobre o Auxílio Emergencial, do Governo Federal e autorização de linha de crédito para micro e pequenas empresas: Assista ao vídeo;



Sobre a criação do Ministério da Segurança Pública: A Polícia Federal (PF) vai ficar sob a alçada do Ministério da Justiça quando o Ministério da Segurança Pública for criado. Além da corporação, também estará aos cuidados da pasta a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen). O desmembramento do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) em duas pastas está sob os cuidados do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira. Assista ao vídeo;




Assista a entrevista completa:


Fonte: Blog Missioneiro

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.