Polícia

Leite reforça demandas do RS em reunião de governadores com novo ministro da Saúde

Governador e secretária Arita discutiram com o ministro da Saúde as medidas e as necessidades do Estado.

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini
Após a divulgação da segunda etapa da pesquisa que verifica a presença do coronavírus na população gaúcha, o governador Eduardo Leite se reuniu, pela primeira vez, com o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, na manhã desta quarta-feira (29/4).

O encontro, realizado por videoconferência e com participação de governadores e secretários estaduais da Região Sul, tratou das medidas e das necessidades dos Estados no combate ao vírus. Leite estava acompanhado da secretária da Saúde, Arita Bergmann.

Depois de ressaltar as medidas já tomadas pelo Rio Grande do Sul, o governador salientou algumas demandas que estão represadas no Ministério da Saúde, como a habilitação dos 298 novos leitos de UTI adulto e cinco pediátricos e dos Hospitais de Pequeno Porte (HPPs), que totalizam 1.661 leitos clínicos e podem desafogar o sistema de referência, além do envio de equipamentos hospitalares, como respiradores e EPIs, e testes para o Estado.

“Não queremos tirar dos Estados que estão em crise, mas temos receio de que, como estamos fazendo a lição de casa e o número de casos de coronavírus é relativamente baixo, ali na frente, quando precisarmos, por conta do inverno e consequente aumento de internações por síndromes respiratórias, não teremos os equipamentos necessários aqui”, destacou Leite.

O governador atualizou o ministro com relação aos resultados da segunda etapa da pesquisa por amostragem no RS – que estima que o Estado tenha 15 mil pessoas com anticorpos – e reforçou a necessidade de apoio com testes e insumos.

“Esses resultados serão fundamentais para a implementação da nossa política de distanciamento controlado, que deve entrar em vigor a partir da semana que vem, e nos permitirá, junto com nosso novo sistema de monitoramento de ocupação de leitos, regionalizar as medidas de enfrentamento ao vírus, além de dimensionar, a partir da comparação entre as pesquisas, a velocidade de propagação da doença”, afirmou Leite.

A equipe do Ministério da Saúde respondeu que está fazendo o possível para atender às demandas dos Estados, mas que infelizmente elas são maiores do que a capacidade de resposta imediata.

Nelson Teich e o novo secretário-executivo da pasta, general Eduardo Pazuello, fizeram elogios à atuação do governo gaúcho e disseram que a pesquisa de prevalência, que será levada para quase 200 cidades do país, será um ótimo indicador para as políticas nacionais.

“A pesquisa desenvolvida no Rio Grande do Sul vai nos ajudar a projetar o comportamento do vírus no país, ajudando a antecipar os riscos de uma segunda onda de coronavírus, para não sermos novamente pegos de surpresa e podermos manter tudo que está sendo desenhado agora em termos de estrutura. Por isso, parabenizo a vocês pela condução, que está sendo excelente”, afirmou o ministro.

A secretária Arita agradeceu pela “grande oportunidade de dialogar” e desejou “êxito” ao novo ministro no comando da pasta. “Somente juntos conseguiremos vencer a epidemia no nosso país”, disse. (Texto: Vanessa Kannenberg)

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.