Notícia

Sobe para 41 número de mortos por causa das chuvas em Minas Gerais

Luidgi Carvalho / Estadão Conteúdo
Subiu para 41 o número de mortes decorrentes de deslizamentos de terra e soterramentos provocados desde o início das chuvas que atingem o Estado de Minas Gerais.

As chuvas começaram a atingir cidades da região metropolitana de Belo Horizonte na quinta-feira (23) e, segundo a Defesa Civil, devem persistir até o próximo domingo (26).

O órgão confirmou que 41 pessoas morreram desde o início do temporal – 30 somente entre sexta-feira (24) até às 18h deste sábado (25). A Defesa Civil do Estado contabiliza, também, sete feridos, 17 desaparecidos, 2.620 desalojados e 911 desabrigados.

Dois bombeiros foram soterrados na sexta-feira durante buscas a vítimas em Betim. Ambos foram resgatados por colegas, encaminhados ao Hospital de Pronto Socorro XXIII, na capital, e liberados durante a madrugada deste sábado. A capital e a região metropolitana são as áreas mais atingidas.

Prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD) afirmou que os deslizamentos são fenômeno natural, se desculpou com as famílias das vítimas e disse que a população deve observar as casas e sair sempre que notar qualquer alteração na estrutura.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), juntamente com o ministro de Integração Regional, Gustavo Henrique Rigodanzo Canuto, irá sobrevoar as regiões afetadas pela chuva. Após o sobrevoo, os dois participarão de coletiva de imprensa para apresentar informações sobre os trabalhos.

O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Edgar Estevão, afirmou que as buscas por desaparecidos podem sofrer paralisações ao longo do dia por causa do encharcamento do terreno. "Temos risco para as próprias guarnições. Em alguns momentos, os trabalhos precisam ser suspenso para avaliação", disse, citando o caso dos dois bombeiros atingidos por deslizamento em Betim enquanto procuravam por soterrados. "Estavam chegando à vítima que procuravam", acrescentou.

Os bombeiros informaram ainda que as buscas não podem contar, ao menos por enquanto, com helicópteros, por causa do teto baixo, ou seja, pela grande concentração de nuvens em baixa altitude sobre as regiões sobretudo no interior atingidas pelas chuvas. "Estamos chegando por terra", afirmou.

Previsão do tempo

As chuvas devem continuar na capital mineira, pelo menos até a manhã deste domingo (26). De acordo com a Defesa Civil, há possibilidade de pancadas de chuva, com acumulado entre 30mm e 50mm com raios e rajadas de vento em torno de 50 km/h até as 8h de domingo.

*Com informações do Portal R7 

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.