Polícia

"Ela tá me apontando a arma", disse mulher ao 190 antes de ser morta em triplo homicídio na zona sul de Porto Alegre

Crime aconteceu na Estrada do Varejão, no bairro Lami, na Zona Sul de Porto Alegre — Foto: Giulia Perachi / RBS TV
Em ligação à polícia, uma das vítimas do triplo homicídio registrado no último domingo (26), no bairro Lami, Zona Sul de Porto Alegre, disse "ela tá me apontando arma", se referindo supostamente à mãe do suspeito de ser o autor dos disparos.

Fabiana da Silveira Innocente Silva, de 44 anos, foi morta junto com o marido, Rafael Zanetti Silva, 46, e do filho, Gabriel da Silveira Innocente Silva, 20, ao se envolverem em uma briga de trânsito na Estrada do Lami, conforme a polícia.

Na transcrição, disponibilizada pela polícia nesta quinta-feira (30), ela menciona ainda que estava com uma criança no carro. Confira a transcrição disponibilizada pela Polícia abaixo.

O suspeito, Dionathan Bittencourt Vidaletti, 24, está preso. No momento do crime, ele estava acompanhado de sua mãe.

Uma testemunha ocular ouvida pela Polícia Civil já havia mencionado a possibilidade de a mãe do suspeito ter empunhado a arma. Ela relatou que a mãe teria atirado para baixo, e Dionatha teria retirado a arma dela.

Namorada de Gabriel, uma jovem de 18 anos presenciou a cena, junto com o filho mais novo do casal, um menino de 8 anos. No relato da jovem, afirma que não viu a mãe do suspeito atirando.

Conforme o delegado que investiga o caso, Rodrigo Pohlmann Garcia, a mãe de Dionatha deve ser ouvida na próxima segunda-feira (3). O suspeito alega ter agido em legítima defesa, e que teria tomado a arma de Rafael.

"A perícia irá demonstrar a veracidade quanto às alegações de violência física sobre o acusado e sua mãe", dizem os advogados de Dionatha, Marcos Ribeiro de Sousa e Michelle Costa Brião de Sousa.

Até o momento, a principal linha de investigação para o caso é que Dionatha seja o autor dos homicídios. "Homicídio doloso, duplamente qualificado, por motivo fútil e por ter usado meio que tornou impossível a defesa das vítimas", afirma o delegado.

Ex-militar, Dionatha não tinha porte de armas, mas semanas antes do crime, relatou a um amigo ter comprado uma pistola 9 mm, mesmo modelo usado no triplo homicídio, conforme a Polícia Civil.

Transcrição da ligação de Fabiana

SD - Soldado XXX, qual a emergência?

Fabiana - Eu quero falar uma emergência, eu tô aonde Rafael? (Rafael responde: Na estrada do Lami).....Na Estrada do Lami tem uma véia me apontando a arma...

SD - Alô? Alô? Alô?

Fabiana - com uma criança dentro do meu carro...

SD: Alô? Alô?

Fabiana: Tu vai fica aqui véia... ela tá me apontando a arma...

SD: Eu vou ter que desligar senhora, porque eu não consigo escutar nada, eu não tô entendendo nada

No fundo escuta-se alguns gritos e disparos de arma de fogo....

Relembre o crime
A família voltava de um aniversário, na tarde de domingo, quando Rafael teria batido contra o carro de Dionatha, conforme conta a jovem namorada de Gabriel.

A vítima não teria parado e Dionatha teria os seguido para tirar satisfações. O suspeito interceptou o carro da família e, durante a discussão, teria sacado uma arma.

A briga continuou até que diversos disparos foram feitos, atingindo as três vítimas. A mãe do suspeito, que estaria junto no momento dos tiros, ainda tentou acalmá-lo, mas ele a empurrou e atirou contra a família, na versão da jovem.

O casal morreu no local. Gabriel ainda foi levado para o Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, mas não resistiu aos ferimentos.

Os corpos da família foram enterrados na terça-feira (28), no Jardim da Paz, em Porto Alegre.

Fonte: G1 RS

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.