Polícia

Quatro acusados da morte de Sônia Khaled serão julgados nesta terça-feira em São Borja

Reprodução

SÃO BORJA - Com forte esquema de segurança, quatro dos sete acusados da morte da empresária Sônia Khaled irão a julgamento nesta terça-feira (02), na sala do júri, no Fórum de São Borja. Na ocasião, Husen Kasem Khaled, Mauricio Mariano, Bruno Silveira Aires e Valdemir Trindade Rodrigues enfrentarão o Tribunal do Júri.

Os outros três acusados, Tiago Vargas Motta, Jean Aldemar de Ávila Weber e José Carlos Neves Moreira serão julgados em outra data. A presidência dos trabalhos estará a cargo do juiz Marco Antônio Pries, na acusação atuarão os promotores Robson Jonas Barreira e Fabrício Gustavo Allegretti e o advogado Rafael Carterji atuará na assistência da acusação. A defesa de Husen estará a cargo do advogado Rodrigo Mariano da Rocha, a advogada Josiane Balbé fará a defesa de Valdemir, o advogado Adão Nogueira defenderá Rodrigo, e um defensor público atuará na defesa de Bruno e Tiago.

O crime ocorreu no dia 6 de novembro de 2015. Na ocasião, o grupo teria se dividido em dois: um deles, que contava com o marido da empresária, foi com o carro dela até a casa do casal, rendeu e amarrou a vítima e a levou até a rua Tristão de Araújo Nóbrega, vila Santa Rosa, onde ela foi retirada do carro e morta com três tiros e golpes de faca. O outro grupo foi até o local da execução para buscar os comparsas e fugir. O carro dela foi abandonado no local.

Husen, Mauricio, Jean e Valdemir foram presos dia 10 de novembro, José Carlos foi preso dia 11 e Bruno alguns dias depois. No dia 9 de dezembro, todos tiveram a liberdade provisória concedida pelo Tribunal de Justiça, e no dia 8 de março de 2016 todos foram presos novamente.

Maurício, Jean, Bruno, Valdemir e José Carlos se encontram presos no Presídio Estadual de São Borja, enquanto que Husen se encontra no Presídio de Dom Pedrito e Tiago na Penitenciária Modulada de Uruguaiana.

PARTICIPAÇÃO NO CRIME

Husen Kasem Khaled: Encomendou a morte da esposa, tendo como intermediário das negociações Maurício Mariano. Além de escolher local, horário, dia e meios para executar o crime, ele também participou da execução, buscando Tiago e Bruno e colocando-os dentro de sua casa.

Maurício Mariano: Além de ajudar a planejar o crime, inclusive indicando o local onde ela seria morta, foi o responsável por recrutar interessados em matar a vítima e intermediário entre Husen e os demais, repassando ordens e informações necessárias para execução do crime.

Tiago Vargas Motta e Bruno Silveira Aires: Entraram na casa da vítima, com a ajuda de Husen, rendendo Sônia e levando-a a um local ermo para que fosse executada. Neste local, Bruno matou a vítima com disparos de arma de fogo e golpes de faca.

Jean Aldemar de Ávila Weber: Fez o resgate de Bruno da cena do crime. Também utilizou sua oficina mecânica, no dia do crime, como local de reunião dos demais acusados, com exceção de Husen, a fim de detalhar e melhor operacionalizar a execução do crime.

José Carlos Neves Moreira: Fez o resgate de Tiago da cena do crime.

Valdemir Trindade Rodrigues: Emprestou sua moto para que José resgatasse Tiago da cena do crime. Além disso, levou Maurício, momentos antes do crime, ao ginásio do Cesb, a fim de que ele acertasse com Husen os últimos detalhes do crime.


Por Gelci Saraiva
Fonte: Folha de São Borja

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.