Polícia

Polícia investiga se mulheres presas com dinheiro ajudaram criminoso a fugir de cerco

Mãe e filha, que não tiveram nomes divulgados, pagaram fiança e vão responder em liberdade

Mulher foi presa após fazer compras e pagar com notas úmidas e sujas. Foto: Divulgação / Brigada Militar

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que as duas mulheres presas por receptação e liberadas após pagarem fiança, no sábado (11), em Campinas das Missões, possam ter ajudado um dos criminosos que atacaram a agência do Banco do Brasil em Porto Xavier, no final de abril, a fugir do cerco montado na região. As duas foram presas com R$ 29,02 mil que teriam sido roubados do banco.

As mulheres, que são mãe e filha e não tiveram os nomes divulgados, foram detidas pela Brigada Militar depois que uma delas sofreu uma abordagem ao chegar de carro em casa. Os PMs haviam recebido informações de que ela estaria realizando compras de alto valor e pagando os produtos com notas úmidas e sujas.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, a residência delas fica quase em frente ao local onde um dos carros usados pela quadrilha que atacou o banco foi localizado. Na abordagem, os policiais encontraram no veículo da suspeita cerca de R$ 1,15 mil em compras e uma bolsinha com dinheiro.

A mulher, então, teria admitido que havia mais de R$ 20 mil dentro da residência. Autorizados a entrar na casa, em revista, os PMs teriam localizado, além de R$ 20 mil, um revólver calibre 38, cujo registro está vencido há cinco anos.

A outra suspeita estava no local e também foi autuada. Um homem, que seria pai de uma delas e avô da outra, chegou a ser detido e levado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Santa Rosa, mas foi ouvido na condição de testemunha e solto logo depois.

As duas mulheres pagaram cerca de R$ 5 mil em fianças para serem liberadas. A dupla foi indiciada por receptação, mas a Polícia Civil acredita que elas possam ter uma participação maior no caso do que apenas terem achado o dinheiro.

— Uma delas disse que teria achado o dinheiro em um campo, mas acreditamos que elas possam ter tirado um dos criminosos do cerco — afirma o delegado Heleno dos Santos.

A polícia realiza novas buscas na casa neste domingo.
Dinheiro estava na casa das suspeitas. Foto: Divulgação / Brigada Militar
Cinco presos, um morto e um foragido

Até o momento, cinco suspeitos de participar do roubo foram presos, um morreu em confronto e outro foi encontrado morto. Um dos assaltantes segue foragido.

O soldado da BM Fabiano Heck Lunkes, 34 anos, morreu durante o cerco aos criminosos após ser baleado com um tiro de fuzil. Ele deixou esposa e um filho de quatro anos.


Fonte: Gaúcha ZH 

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.