Notícia

Dois atiradores invadem escola, matam 8 e se suicidam em Suzano

Dois ex-alunos, de 17 e 25 anos, atingiram dono de loja de carros e invadiram colégio estadual, onde mataram cinco alunos e duas funcionárias; na sequência, atiradores cometeram suicídio

Foto: Walter Santana / Estadão Conteúdos

SÃO PAULO — Na manhã desta quarta-feira (13), por volta das 9h30, um adolescente e um homem encapuzados mataram oito pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), e cometeram suicídio em seguida quando viram policiais militares no local, conforme o secretário de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campos, totalizando portanto dez mortes. Pelo menos 23 vítimas foram encaminhadas para hospitais da região, às 11h47. Cinco jovens morreram no local, além de uma funcionária da escola. Outras duas pessoas morreram após serem socorridas. Os suspeitos teriam se matado na sequência. As informações do centro de comunicação da PM de São Paulo.

"Quando se depararam com a Força Tática, com o sargenteo Camargo, cabo Airana e cabo Diniz, eles [atiradores] estavam prestes a entrar em uma sala com dezenas de alunos. Se depararam com o escudo, e cometeram o suicídio. Não está identificado se um atirou", disse o secretário.

Polícia confirmou a identidade dos atiradores. São eles Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos. 
Familiares e amigos aguardam por informações na entrada da Escola Estadual Raul Brasil em Suzano, na Grande São Paulo. Dois criminosos encapuzados mataram oito pessoas no local e cometeram suicídio em seguida — Foto: Suamy Beydoun/AGIF/Estadão Conteúdo
Ainda de acordo com Campos, a sequência dos fatos e como o crime ocorreu serão reconstituídos pela Polícia Civil. O secretário disse também os dois atiradores foram alunos da escola. Ele acredita que os assassinos tiveram acesso ao local porque um deles, identificado como Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, estudou lá até o ano passado e era conhecido de funcionários. "Provavelmente por causa do conhecimento [de Guilherme com] a coordenadora pedagógica, que foi a primeira atingida."

O secretário Campos afirma que, antes de ir para a escola, os atiradores já tinham atirado em uma locadora de veículos, contra um funcionário que é tio de um dos jovens. O funcionário foi socorrido, mas não resistiu e morreu no hospital.

O comandante da Polícia Militar, coronel Marcelo Vieira Salles, informou que, no momento do ataque, o portão da escola estava aberto, e os atiradores foram recebidos pela coordenadora. Quando chegaram, os jovens não estavam mascarados. "Atiraram na coordenadora e depois nos alunos."


Coronel Salles afirma que foram usados no crime um revólver calibre 38, arco e flecha, além de machadinho comum. Conforme o comandante, só um dos assassinos atirou com a arma de fogo, que está com numeração raspada. "Vamos analisar câmeras, perícia técnica. Foi feita a reconstituição com funcionários. A ação levou mais ou menos 10 minutos."

Os mortos são:


  • Marilena Ferreira Vieira Umezo, coordenadora pedagógica
  • Eliana Regina de Oliveira Xavier, agente de organização escolar
  • Pablo Henrique Rodrigues, aluno
  • Cleiton Antonio Ribeiro, aluno
  • Caio Oliveira, aluno
  • Samuel Melquíades Silva de Oliveira, aluno
  • Douglas Murilo Celestino, aluno


  1. Jorge Antonio de Moraes, comerciante, morto antes da entrada dos assassinos na escola; ele é tio de Guilherme, um dos assassinos


Os nove feridos são:



  • Leticia Melo Nunes
  • Samuel Silva Felix
  • Beatriz Gonçalves
  • Anderson Carrilho de Brito
  • Murilo Gomes Louro Benite
  • Jennifer Silva Cavalcanti
  • Leonardo Vinicius Santana
  • Adna Bezerra
  • Guilherme Ramos

Um assassino matou o outro, diz polícia

Guilherme Taucci Monteiro e Luiz Henrique de Castro, os assassinos de Suzano — Foto: Reprodução
Um dos assassinos matou o comparsa e depois se matou, segundo informações da polícia. A investigação aponta que Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, matou Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, e depois se suicidou.


Segundo a polícia, os dois tinham um pacto de que fariam o ataque e depois se matariam. E que andavam pesquisando na internet massacres em escolas dos Estados Unidos.

Presidente se manifesta

O presidente Jair Bolsonaro, por meio de seu perfil oficial no Twitter, prestou condolências aos familiares das vítimas. 

"Presto minhas condolências aos familiares das vítimas do desumano atentado ocorrido hoje na Escola Professor Raul Brasil, em Suzano, São Paulo. Uma monstruosidade e covardia sem tamanho. Que Deus conforte o coração de todos!", escreveu o presidente na rede social, seis horas e meia após o massacre no colégio. 


Fotos
Criminosos se suícidaram - Foto: Reprodução
Estudantes se abraçam após ataque a escola de Suzano — Foto: Maiara Barbosa/G1
Combinação de fotos mostra algumas das armas utilizadas pelos criminosos no massacre na Escola Estadual Raul Brasil em Suzano — Foto: Arquivo Pessoal


Um dos atirador postou imagem com máscara e arma antes do crime


Um dos atiradores do massacre, postou uma série de imagens no Facebook no mesmo dia do ataque. Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, que se identificava como “Guilherme Alan” nas redes sociais, publicou fotos em que ele aparecia com uma máscara de caveira, o boné e o relógio utilizados durante o tiroteio.
Atirador postou foto no Facebook - Foto: Reprodução


Fachada da Escola Raul Brasil, em Suzano. Foto: Reprodução/Facebook


Movimentação em frente a escola em Suzano. Foto: Reprodução/Redes Sociais


Por: Blog Missioneiro
Reportagem feita foi com informações dos Portal G1, ESTADÃO, R7 E VEJA. 

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.