AO VIVO

AO VIVO: Julgamento do caso Bernardo Boldrini


Mais seis testemunhas foram ouvidas nesta terça-feira (12). Duas delegadas prestaram depoimento na segunda (11).

O Blog transmitiu ao vivo o segundo dia de julgamento do caso Bernardo Boldrini


RESUMO

  • Menino foi morto com uma superdosagem de medicação. Corpo foi encontrado 10 dias depois, enterrado e envolto em um saco plástico.

  • Entre os acusados, estão o pai e a madrasta do menino, Leandro Boldrini e Graciele Ugulini.

  • Delegadas responsáveis pelo caso foram ouvidas na segunda. Na terça, outras seis testemunhas foram ouvidas.

  • Entre elas, uma vizinha de Bernardo, uma ex-secretária e duas ex-colegas de Leandro Boldrini e a psicóloga que atendia o menino.

  • Testemunha que trabalhou na casa de Leandro antes do casamento com Graciele começou a depor, mas foi dispensada.

Um dos depoimento mais impactantes até aqui do julgamento do assassinato de Bernardo Boldrini, de 11 anos, foi dado na manhã desta terça-feira pela moradora e empresária de Três Passos, Juçara Petry. Ela, que costumava cuidar do menino e acolhê-lo em sua casa, contou que era chamada de mãe por ele e chegou a chorar quando lembrou da necessidade que a vítima tinha por carinho e atenção. A testemunha pediu para prestar o depoimento sem a presença dos réus, que precisaram deixar a sala do julgamento.

O depoimento de Ariane Schmitt, que foi psicóloga de Bernardo Boldrini, seguiu a linha do testemunho de Juçara Petry, dando conta dos problemas de falta de atenção familiar em que o menino se encontrava antes de ser morto, em abril de 2014. “Um filho-problema, aos 9 anos, não é um problema da criança. É um problema familiar”, comentou. Ela também solicitou para depor sem os quatro acusados presentes no salão do júri popular.

G1 e CP

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.