Rural

Produtores de arroz devem ter prejuízo de R$ 440 milhões no RS por causa da chuva, estima Federarroz

Produção deve baixar de 8,2 milhões de toneladas, em 2018, para 7,3 milhões de toneladas. Estado é responsável por produzir 70% do grão colhido no país.

Foto: Divulgação / Ilustrativa

Os produtores gaúchos de arroz devem ter um prejuízo de R$ 440 milhões na próxima colheita por causa da chuva que atingiu o estado nos últimos dias. A estimativa é da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), que levou em consideração a área inundada e a quebra de produtividade.

As lavouras da metade Sul do Rio Grande do Sul foram as mais atingidas pela enchente, principalmente as da Fronteira Oeste e as da Região da Campanha.

Segundo levantamento da Federarroz, a previsão de área colhida é inferior a 990 mil hectares. A produção deve baixar de 8,2 milhões de toneladas, em 2018, para 7,3 milhões de toneladas na próxima safra.

O presidente da Federarroz, Henrique Dornelles, observa que os números são parecidos com os apresentados na safra 2015/2016, quando enchentes também atingiram o estado.

O prejuízo dos produtores vai refletir no aumento do preço do grão para o consumidor, adianta a Federarroz. De acordo com Dornelles, as cotações deverão ser superiores à safra 2015/2016. Ele reforça que, só a partir de valores mais altos, o produtor poderá compensar o aumento nos custos de produção.

O Rio Grande do Sul é responsável por produzir 70% do grão colhido no país. Em todo o Brasil, a colheita ficará na casa de 10 milhões de toneladas.

Cidades mais atingidas
De acordo com o último boletim da Defesa Civil do estado, 17 cidades gaúchas registraram estragos por conta da chuva. Mais de 5,8 mil pessoas ainda estão fora de casa. O número sobe para 7,6 mil considerando aqueles que tiveram danos parciais.

Duas mortes foram contabilizadas em decorrência do mau tempo, uma em Alegrete e outra em Santana da Boa Vista.

Os municípios mais atingidos pelas cheias, São Gabriel, Uruguaiana e Alegrete, já repassaram à Defesa Civil dados preliminares referentes a prejuízos em diversos setores.

São Gabriel:

Agricultura: R$ 172,389 milhões
Pecuária: R$ 9,271 milhões
Estradas: R$ 4 milhões
Residências: R$ 180 mil
Uruguaiana:

Agricultura: R$ 60 milhões
Comércio: R$ 5,3 milhões
Infraestrutura pública: R$ 3,5 milhões
Residências: R$ 2,4 milhões
Serviços: R$ 1,5 milhão
Pecuária: R$ 113 mil
Alegrete:

Agricultura: R$ 37,3 milhões
Estradas: R$ 30,8 milhões
Residências: R$ 1,84 milhão
Saiba como ajudar
O governo do Rio Grande do Sul orienta que as pessoas que quiserem ajudar famílias atingidas pelos temporais entrem em contato com as prefeituras de cada município. Também é possível ir até as sedes para entregar as doações.

Quartéis do Corpo de Bombeiros também recebem mantimentos para encaminhar aos desabrigados.

Quem mora em Porto Alegre ou na Região Metropolitana pode entregar as doações na Central de Doações da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, na capital gaúcha. O espaço aceita alimentos, produtos de limpeza e de higiene pessoal e agasalhos, mas não recebe material de construção.

O Centro Administrativo Fernando Ferrari fica na Avenida Borges de Medeiros, nº 1.501, que está funcionando de segunda-feira a domingo, das 8h às 18h. Os contatos são (51) 3288-6781 ou 3212-2675.

Os atingidos precisam principalmente de água mineral, alimentos não perecíveis, material de higiene e limpeza, fraldas descartáveis (infantil e geriátrica), roupas e calçados em boas condições, colchões e cobertores (lençol, travesseiro etc).

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.