Saúde

Sem dinheiro do Estado, Hospital Santa Cruz suspende cirurgias eletivas

Anúncio foi feito pelo governo na tarde desta sexta-feira juntamente com dirigentes dos hospitais

Anúncio foi feito pelo governo na tarde desta sexta-feira juntamente com dirigentes dos hospitais. Foto: Bruno Pedry

O atraso nos repasses do Estado para a área da saúde começa a restringir serviços pelo SUS em Santa Cruz do Sul. Em uma coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, Prefeitura e representantes do Hospital Santa Cruz (HSC) anunciaram a suspensão de cirurgias eletivas, a maioria na área de traumatologia. As de alta complexidade estão mantidas, bem como as cerca de 50 eletivas que já estão marcadas. O Hospital Ana Nery também sofre com a falta de recursos, mas por enquanto mantém as atividades normalmente.

O secretário municipal de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, explica que chegou ao fim a capacidade da Prefeitura de cobrir o rombo nas contas da saúde aberto com o atraso nos repasses do Estado. “Somente neste ano suplementamos R$ 4,5 milhões do caixa da Prefeitura, dinheiro esse que deveria ter sido aplicado em outras demandas se o Estado cumprisse sua parte”, destacou o secretário, dizendo que no meio do ano a Câmara de Vereadores também destinou R$ 1,6 milhão de sobra de caixa para a saúde. “Mas nesta reta final do ano chegamos no limite. Não há mais como o Município cobrir uma despesa que é do Estado”, frisou.

Ainda conforme Régis, a Prefeitura e os dois hospitais estão comprometidos em montar uma força-tarefa para evitar o encolhimento ou, em pior hipótese, até o fechamento do Pronto Atendimento que funciona junto ao Hospital Santa Cruz. “É determinação do prefeito que o PA siga funcionando normalmente. Para isso, nós e os hospitais faremos o máximo esforço”, enfatizou.

Embora já tenha entrado com uma ação na Justiça exigindo que o Estado transfira cerca de R$ 4,9 milhões devidos de 2014, 2015 e 2016, a Prefeitura avalia entrar com outro processo, na tentativa de agilizar alguma transferência de recursos. “Os hospitais estão há meses sem receber o que deveriam do Estado. Ajudamos até onde foi possível, mas agora estamos no limite”, destacou. Ao todo a dívida do Estado com Santa Cruz é de R$ 17 milhões, incluindo recursos que deveriam ser repassados para a Prefeitura, Cisvale e hospitais.

Fonte: Portal GAZ

About Blog Missioneiro

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.